Domingo, 11 de Abril de 2021

Apontado com o maior assaltante de banco do país é executado em cidade de Mato Grosso




COMPARTILHE

Considerado o maior assaltante de banco do País de todos os tempos, Lindomar Alves de Almeida, o "Nenezão" foi executado no final da manhã desta sexta-feira, 3, com vários tiros. Um homem conhecido apenas como Geraldo, que estava junto com ele dentro de uma camionete Hilux também foi morto.

O crime, segundo as primeiras informações da Polícia Militar (PM) aconteceu no centro da cidade de Nobres (Médio Norte, a 150 quilômetros de Cuiabá). "Nenezão" e Geraldo foram executados por dois homens que chegaram ao lado da camionete deles encapuzados. Disparam vários tiros e fugiram em um carro branco.

Os dois corpos ficaram, principalmente com os rotos desfigurados, mortos um ao lado do outro. "Foram dezenas de tiros de uma arma de grosso calibre, parecendo um fuzil", disse uma testemunha à Polícia logo após a fuga dos dois pistoleiros - assassinos pagos para matar. Encontrado dentro da camionete, ao lado de "Nenezão", inerte, mas ainda respirando, a vítima identificada como Geraldo, que seria um empresário, ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu a e já chegou morto à unidade de saúde de Nobres.

"Nenezão", era possuidor de uma longa ficha criminal, com mais de 50 entradas e saídas de delegacia, de penitenciários e, principalmente com acusações de mais de 20 assaltos a agências bancários no estilo "Novo Cangaço" em Mato Grosso (MT) e em outras capitais e cidades do interior de outros Estados brasileiros.

O maior bandido brasileiro também tinha contra eles processos como líder da explosão do muro da Penitenciária Central do Estado (PCE) em 2012, quando aconteceu uma fuma em massa. E "Nenezão" também era acusado de ataque a um carro-forte no ano de 2013 na BR-163, na região Norte de Mato Grosso.  Nenezão" teve uma das suas prisões realizada em 2012 na "Operação Lampião", deflagrada pela Polícia Civil (PC) do Estado da Bahia. No ano de 2014, ele foi transferido para o Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná. Lá ele ficou até 2017, quando retornou a Mato Grosso.

Em sua longa ficha criminal consta que "Nenezão" foi condenado a 35 anos de prisão em 2015. Sofreu mais uma condenação em agosto de 2019 referente ao assalto a agência doo Banco do Brasil da cidade de Paranatinga, em Mato Grosso. Anulada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)), pelo ministro Celso de Melo. Ainda neste final de 2019, "Nenezão" ganhou a liberdade, para ser executado bem no início de 2020. Morte que decretou o fim de sua "carreira como um bandidos da mais alta periculosidade do País.


Autor:AMZ Noticias com Gazeta Digital


COMENTÁRIOS:
O AMZ Noticias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - AMZ NOTÍCIAS Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Amz Notícias